Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante sua navegação em nosso site.
Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Mídias

Empatia ou matemática? Sério isso??

Primeiro: Há estudos que mostrem a eficácia desses tais projetos para desenvolver competências socioemocionais? Estudos controlados, comparando resultado de escolas que têm (mais) desses projetos com escolas que não têm ou têm menos? Os alunos que têm (mais) são mais empáticos, mais resilientes e têm mais habilidades sociais? 🤔

Estudos longitudinais para medir os efeitos ao longo do tempo, na vida adulta? 🤔
Os que empurram esse tema em currículos são os mesmos que andaram bradando que “acreditam na Ciência”. Mesmo? Então cadê as evidências sobre esses projetos?? 🤔

Sim, porque há estudos de sobra que mostram o que acontece com estudantes analfabetos em matemática.

Segundo: tempo é recurso escasso. Muito mais ainda para os mais pobres, os que já estão para trás em termos de aprendizagem, os que só têm a escola para aprender matemática.

Depois de 2 anos sem aulas, obrigar crianças e adolescentes pobres a gastar o tempo *que não têm* em projetos sobre empatia, quando poderiam estar aprendendo o básico de língua portuguesa e matemática, é mais do irresponsável; é cruel.
Por
Anamaria Camargo

Mestre em Educação pela Universidade de Hull, programa no qual atuou como professora durante nove anos. Consultora e ativista em prol de políticas educacionais liberais. Autora de livros e artigos sobre Educação e Liberalismo.